Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Independência ou morte!

Crédito da imagem: Estadão

Após crise do grampo de uma conversa entre presidente da República e o empresário estelionatário Joesley Batista, cuja delação, foi vazada na noite de antes de ontem, Michel Temer fez pronunciamento público no Palácio do Planalto com 20 horas de atraso. Pouco falou, na ausência de jornalistas, com cinegrafistas credenciados no Palácio. A frase que ecoou naquela sala de imprensa, foi: Não renunciarei !  

O fato grave é que, não desmentido pelo Michel Temer, ele recebia o já investigado pela Polícia Federal, o empresário estelionatário Joesley Batista, dono das empresas do grupo JBS, na residência oficial Palácio do Jaburu, sempre após 10:30h, para não precisar se identificar para seguranças do Palácio. Digamos que um encontro privado e reservado, longe das registros dos protocolos de um presidente da República, um sub-mundo. 

O teor da conversa revelado pela imprensa, não são nada republicano. Segundo a grande imprensa, a conversa girou em torno de assunto de interesse pessoal do empresário estelionatário, investigado pela Polícia Federal. Joesley Batista utilizou-se do expediente de gravação "clandestina", até então, não autorizada pela Justiça, para convencer com o material convencer o Procurador Geral da República a aceitar a sua "delação colaborativa". 

Quem está "enturmado" com pessoas "foras de lei", no caso o presidente Michel Temer, corre o risco, como de fato ocorreu, um grampo para posterior utilização em "chantagens". No caso, foi utilizado pelo empresário estelionatário Joesley Batista para auferir o benefício próprio das "delações colaborativas" junto ao Ministério Público Federal. É sub-mundo que qualquer mortal nem sonha que tenha acontecendo nos altos poderes da República. 

O caso foi bem pensado pelo empresário estelionatário. Para que a delação não fosse interpretado como "retaliação" ao Michel Temer, Joesley Batista fez "grampo" de um outro ilícito, desta vez, do presidente do PSDB Aécio Neves. No mundo do crime, deve ser isto mesmo, não há regras. Antes que alguém diga que estou tentando proteger o senador afastado Aécio Neves, considero que o resultado deste "grampo" foi também positivo. A denúncia contra Aécio Neves foi uma forma do povo brasileiro, no qual me incluo, conhecer a verdadeira face da "marginalidade" que ocorrem nos três poderes da República.

De toda forma, pelos caminhos nem tanto convencionais, com efetiva colaboração do empresário estelionatário, que diz estar ameaçado de morte, expõe-se a "fratura generalizada" dos três poderes da República. O fato me lembra um pouco a "delação colaborativa" do Tommaso Bushetta, mafioso italiano que foi preso no Brasil. Igualmente, ameaçado de morte na sua terra natal, sabe-se que o Buscetta foi morar nos EEUU, com uma nova identidade, como prêmio à delação colaborativa à Justiça italiana. 

Venho, reiteradamente, neste blog e nas redes sociais que o núcleo das facções criminosas se aloja no Palácio do Planalto. Muda-se o nome do mandatário máximo da República, mas os chefões do "sub-mundo" da criminalidade se abrigam nos escaninhos dos poderes máximos da República. O Brasil, com o governo do Michel Temer, continuará sangrando até a sua morte. Que me perdoe o imperador Dom Pedro I, mas ao contrário da Sua Majestade, o povo brasileiro parece ter escolhido a "morte" ao invés de "independência".  Cada povo tem um rei que merece, assim diz o ditado. Será, mesmo?

Independência ou morte!

Ossami Sakamori



6 comentários:

  1. Nosso Brasil está e sempre sofreu com CONSPIRAÇÕES. Neste exato momento a ORCRIM festeja os tiros que derrubaram a nação mais uma vez.
    Aécio mais cedo ou tarde cairia por suas próprias escorregadas, mas o objetivo foi e é pensado para manter o país refém.
    Ao focarem em Temer, abalaram a abalada confiança que mesmo tímida estava voltando ao mercado. Vejam que os delatores ganharam dinheiro comprando dólares, e, não foram só eles.
    O povo brasileiro é conhecido por ser facilmente INFLUENCIADO, ILUDIDO E MANIPULADO por discursos, falácias e FRASES DE EFEITO.
    Não que Temer seja INOCENTE. Muito pelo contrário.
    Mas na minha humilde opnião, onde penso mais no Brasil do que nos anseios desses parasitas escondidos em 35 partidos,ruim com Temer,pior sem ele...

    ResponderExcluir
  2. Que beleza de texto! Parabéns Mestre.
    Gênio.

    ResponderExcluir
  3. Um país tão rico e ao mesmo tempo pobre. enviamos toneladas de minério para receber alguns produtos prontos pois não investimos em tecnologia de ponta. Nos roubam o minério, fauna, flora e até terra. Países ricos detectam áreas com minério e mandam Ongs para insuflar índios a invadirem aquelas áreas. O Incra dá posse aos índios e as Ongs de fachada exploram o minério e enviam a esses países. Nossa fronteira é aberta e sem pessoal para defendê-la. As forças Armadas, sucateadas, desprezadas e famintas têm uma tropa que mal pode sustentar suas famílias. Isso é o resultado da revanche dos civis pós 64. Gerações de profissionais desinformados pois foram manipulados pela esquerda comunistas. Agora é que os jovens, depois da derrocada do Lula e Dilma, ficaram espertos; mas a luta contra a Democracia é árdua. Eles não dão trégua. O roubo, corrupção, caos financeiro, caos moral, ausência de Deus,..são algumas das regras desse pessoal. A Independência só virá depois de muitas mortes.

    ResponderExcluir
  4. Estão dizendo por aí que Joesley Safadão teria comprado grande quantidade de dólares antes do "apocalipse". Sabendo que suas denúncias seriam recebidas pelo mercado como uma bomba, investiram na moeda americana ganhando com isso ZILHÕES.


    Caso se confirme essa artimanha, fica difícil continuar honesto ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cambuta de filhos da pada...

      Excluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.